EJACULAÇÃO PRECOCE

 

ejaculação precoce é um transtorno cada dia mais comum no mundo. Calcula-se que mais de 30% dos homens sofra desse problema ou vai sofrer em algum ponto de sua vida. Define-se por ejaculação precoce aquela que acontece quando o homem ejacula antes da parceira atingir o clímax em mais da metade dos intercursos. Essa situação torna as relações sexuais do casal um grande problema e um desafio a ser vencido.

A grande questão é que esse assunto ainda é um tabu para a maioria absoluta dos homens, o que dificulta e muito o diagnóstico, e por consequência, o tratamento do problema.

A CAUSA

A causa costuma quase sempre ser a mesma: A ansiedade elevada na hora H. Podem-se levar em consideração diversos fatores que saem da esfera do relacionamento conjugal e vão até a infância do homem para entender a causa da ejaculação precoce. A sexualidade dos meninos é estimulada sempre desde muito cedo, o menino é sempre compelido a beijar meninas ou apenas a desejar o corpo feminino. Isso aliado ao fácil acesso a material pornográfico insere os meninos na vida sexual muito facilmente, de forma mais comum pela masturbação.

A própria masturbação é um tabu, o que contribui significantemente para esse quadro se agrave. O medo do menino ser flagrado ao se masturbar o deixa ansioso, o que apressa sua ejaculação para que não o vejam fazendo aquilo. Com o tempo a ejaculação antes da hora vai se tornando corriqueira.

Existem causas orgânicas também, como problemas de próstata, lesões na coluna vertebral, abuso de medicamentos, problemas na tiroide e hipersensibilidade na área peniana são as mais comuns. Há também causas psicológicas, como a depressão, a ansiedade demasiada, a baixa autoestima, dentre outras. O que se percebe é que o homem tende a se fechar quando ocorre o problema, não conversa a respeito com a parceira e não procura ajuda. Pela desinformação ou pelo medo, a maioria dos homens não sabe como evitar uma ejaculação precoce.

A esta altura o mais importante é a compreensão da parceira e o apoio emocional, pois a situação é muito delicada. Por ter muitas causas psicológicas, a falta de apoio emocional por parte da parceira pode acabar agravando um problema que no final das contas não é difícil de tratar.

A LUZ NO FIM DO TÚNEL

O problema pode parecer de difícil solução, porém não é.  O homem primeiro deve aceitar que possui esta condição e ter o apoio da parceira para procurar ajuda, isso é fundamental. A maioria dos casos é de fácil resolução através de terapia sexual, a qual tem o propósito de reduzir a ansiedade nas relações tanto sexuais quanto de afeto, o que aos poucos vai mudando o comportamento do casal no sexo.

Com o passar do tempo o homem vai obter, gradualmente, o controle de sua própria ejaculação. É preciso muita paciência por parte do casal e compreensão por parte da parceira a esta altura, pois o tempo para a recuperação varia de homem para homem. O mais importante é que, perder a vergonha, aceitar o fato, manter o foco e o esforço contínuo farão com que, em pouco tempo, o casal tenha uma vida sexual saudável, o que representa uma boa parcela de uma vida com qualidade.